09 dezembro, 2015

Conto: "Surdo, cego e mudo"

Hoje, após a publicação de dois poemas, trago um pouco de prosa para vocês, embora ainda com reminiscências poéticas. Leiam (com carinho):

08 dezembro, 2015

Uma síntese à redução Maioridade Penal

A redução da maioridade penal ganhou grande repercussão nos últimos anos, principalmente no âmbito virtual, tais como comentários nas redes sociais. Trata-se de um debate entre aqueles que são a favor e aqueles que são contra a redução - uma discussão entre a impunidade do jovem infrator e a negligência às origens reais do problema que o leva a cometer os diferentes crimes.

31 outubro, 2015

Poesia: "A Descoberta do Fogo"


Hoje, novamente um poema de minha autoria, após a publicação de Tribuna Paulista. Desta vez, entretanto, sem a restrição de escrever nos moldes do Condoreirismo (com uso constante hipérboles e vocativos). Inconscientemente, deixei a escrita na levada da minha mão, corrigindo-a, conscientemente, apenas após terminá-la, com a graça da minha razão. Espero que gostem:

20 setembro, 2015

Resenha: O apanhador no campo de centeio, por J. D. Salinger

O APANHADOR NO CAMPO DE CENTEIO

           por J. D. Salinger

ISBN: 85-87575-01-5
Tradução: Álvaro Alencar, Antônio Rocha, Jório Dauster
Ano: 1965
Páginas: 207
Editora: Editora do Autor
Pontuação:

Um garoto americano de 16 anos relata com suas próprias palavras as experiências que ele atravessa durante os tempos de escola e depois, revela tudo o que se passa em sua cabeça. O que será que um adolescente pensa sobre seus pais, professores e amigos?
 
O APANHADOR NO CAMPO DE CENTEIO foi a principal obra do escritor americano J. D. Salinger publicada nos Estados Unidos. Originalmente publicada em formato de revista, o romance foi publicado como livro pela Editora Little, Brown and Company. Desde seu lançamento, o livro tornou-se um símbolo da geração de adolescentes americanos, lidando com sua complexidade e confusão psicológica.

14 junho, 2015

"Tribuna Paulista"


Hoje, um poema de minha autoria escrito para uma de minhas aulas de Literatura. A tarefa era entregar algo nos moldes da 3ª geração do Romantismo - o Condoreirismo -, ou seja, com uso frequente de hipérboles e vocativos, além de uma clara aspiração pela liberdade. Espero que gostem:

01 maio, 2015

Resenha: O Silmarillion, por J. R. R. Tolkien

O SILMARILLION

           por J. R. R. Tolkien

ISBN: 9788578271268
Tradução: Waldea Barcellos
Ano: 2009
Páginas: 480
Editora: Martins Fontes
Pontuação:
 
O Silmarillion, relata acontecimentos de uma época muito anterior ao final da Terceira Era, quando ocorreram os grandes eventos narrados em O Senhor dos Anéis. São lendas derivadas de um passado remoto, ligadas às Silmarils, três gemas perfeitas criadas por Fëanor, o mais talentoso dos elfos. Tolkien trabalhou nesses textos ao longo de toda a sua vida, tornando-os veículo e registro de suas reflexões mais profundas.
 
O SILMARILLION foi uma obra póstuma de J. R. R. Tolkien publicada em 1977, organizada pelo seu filho, Christopher Tolkien. Muito antes da publicação de O Hobbit e O Senhor dos Anéis, Tolkien escreveu os primeiros escritos da obra, mas somente dos meados de 1950 até o fim de sua vida trabalhou arduamente para a conclusão de cada uma das 5 partes da mitologia: Ainulindalë (A Música dos Ainur), Valaquenta (O Relato dos Valar), Quenta Silmarillion (A História das Silmarils), Akallabêth (A Queda de Númenor) e Dos Anéis do Poder e da Terceira Era.

30 abril, 2015

13 melhores canções dos Beatles

Cá estou, eu, que tanto li e escutei - e vi! - e tateei! - sobre a banda inglesa mais popular do mundo, sem ao certo escrever clara e convictamente uma introdução a esse artigo. The Beatles. O quarteto musical. The Beatles. Os revolucionários ingleses. The Beatles. Os fundadores da nova ordem musical popular. The Beatles. The Beatles. The Beatles.

Confira abaixo a minha lista, baseada unicamente em minha opinião - e esta, quanto aos termos musicais, enevoada entre a razão e a emoção -, das 13 melhores canções dos Beatles!

11 abril, 2015

Resenha: O Lobo do Mar, por Jack London

O LOBO DO MAR

           por Jack London

ISBN: 9788537811221
Tradução: Daniel Galera
Ano: 2013
Páginas: 368
Editora: Zahar
Pontuação:
 
Resgatado pela escuna Ghost, o náufrago Humphrey van Weyden logo descobre que seu pesadelo estava apenas começando: o capitão por quem foi salvo, Wolf Larsen, em vez de deixá-lo no porto mais próximo o obriga a integrar a tripulação de seu navio, onde impõe uma estranha forma de ordem, na qual a violência ganha ares de filosofia e conhecimento do mundo. No peculiar embate entre os dois homens - entre a concepção de mundo primitiva do capitão e a civilidade e o moralismo de seu refém -, Jack London ultrapassa o romance de aventura, fazendo de O lobo do mar uma reflexão sobre o bem e o mal, sobre os determinismos darwinianos da vida e a condição humana.

O LOBO DO MAR foi publicado originalmente em 1904 pelo jornalista, ativista social norte-americano e escritor americano John Griffith Chaney (1876-1916), pelo pseudônimo Jack London. Dentre suas obras mais conhecidas, destacam-se também Chamado selvagem e Antes de Adão.

16 fevereiro, 2015

8 livros que deram origem aos clássicos Disney

melhores livros disney

A história de Alice no País das Maravilhas é realmente fantástica, certo? E a filosofia por trás do pensamento de Peter Pan? O que me diz das belas matas presentes em Tarzan? É claro que a genialidade desses clássicos da animação surgiram da mente de Walt Disney... ou não!

Desde as curtas de Mickey Mouse na década de 1920 às animações modernas inteiramente em 3D do estúdio Pixar, a Disney faz referências aos fatos históricos ou atuais em suas obras; mas muitos de seus filmes também são reconhecidos pelos leitores que os associam aos clássicos da literatura, devido à inspiração/adaptação do estúdio americano.

Dito isto, aqui trago a lista de 8 dos meus livros favoritos que deram origem aos clássicos da Disney:

09 fevereiro, 2015

Resenha: Alice, de Lewis Carroll

Alice livro zahar

ALICE

              por Lewis Carroll

ISBN: 8537801720
Tradução: Maria Luiza X. de A. Borges
Ano: 2010
Páginas: 317
Editora: Zahar
Pontuação:
 
Obras-primas de Lewis Carroll, Alice no País das Maravilhas e Através do Espelho há mais de um século encantam crianças e adultos. Instigante, divertida, inusitada, profunda, a saga de Alice é inegostavelmente interpretada, parodiada, filmada, citada... e, claro, lida.
Essa charmosa edição de bolso, com capa dura e ilustrações originais de John Tenniel, reúne Aventuras de Alice no País das Maravilhas e sua continuação, Através do espelho e o que Alice encontrou por lá. Obra-prima que não pode faltar na sua biblioteca e com um preço que cabe no seu bolso.

ALICE: NO PAÍS DAS MARAVILHAS & ATRAVÉS DO ESPELHO foram publicadas  respectivamente em 1865 e 1871 pelo célebre autor inglês Lewis Carroll. A partir de sua paixão por matemática e fotografia, o escritor, durante um passeio de barco pelo rio Tâmisa (Reino Unido), idealizou a história baseada na verdadeira Alice, à época ainda criança. A obra ainda acompanha mais de 40 xilogravuras fantásticas de John Tenniel.

27 janeiro, 2015

Resenha: O Feiticeiro e a Sombra, de Ursula K. Le Guin

o feiticeiro e a sombra livro

O FEITICEIRO E A SOMBRA

              por Ursula K. Le Guin

ISBN: 9722328174
Tradução: Carlos Grifo Babo
Ano: 2001
Páginas: 184
Editora: Presença
Pontuação:
 
Numa terra longínqua chamada Terramar vive o maior de todos os arquimagos. O seu nome é Gued, mas há muito tempo atrás, ele era um jovem chamado Gavião, um ser estranho, irrequieto e sedento de poder e sabedoria, que se tornou aprendiz de feiticeiro. Neste livro conta-se a história da sua iniciação no mundo da magia e dos desafios que teve que superar depois de ter profanado antigos segredos e libertado uma negra e pérfida sombra sobre o mundo. Aprendeu a usar as palavras que libertavam poder mágico, domou um dragão de tempos imemoriais e teve que atravessar perigos de morte para manter o equilíbrio de Terramar. No meio de um suspense quase insustentável, de encontros místicos, de amizades inquebrantáveis, de sábios poderosos e de forças tenebrosas do reino das trevas e da morte, Gued não pode vacilar, qualquer fraqueza sua fará perigar o equilíbrio que sustenta o mundo… e a sombra maléfica que ele libertou, gélida e silenciosa, só está à espera desse momento para devastar, com as suas asas negras, o mundo inteiro.


O FEITICEIRO E A SOMBRA é o primeiro volume da tetralogia Contos de Terramar, publicada em 1968 pela autora norte-americana Ursula K. Le Guin, que, juntamente com J. K. Rowling, nos últimos tempos está entre as mais notáveis escritoras do gênero. Trata-se de uma das mais criativas e poderosas obras da fantasia, igualável aos escritos de J. R. R. Tolkien, como O Hobbit e O senhor dos anéis.

11 janeiro, 2015

Resenha: 20 mil léguas submarinas, de Jules Verne

20000 mil leguas submarinas zahar

20 MIL LÉGUAS SUBMARINAS

              por Jules Verne

ISBN: 8537807303
Tradução: André Telles
Ano: 2011
Páginas: 456
Editora: Zahar
Pontuação:
 
Em 1866, quando navios de diversas partes do mundo começaram a naufragar e sofrer misteriosas avarias, governantes e homens de ciência mobilizaram-se para identificar, localizar e deter o misterioso monstro marinho responsável por tais ataques. Mas a missão não correu conforme os planos, e a besta desconhecida destroçou a fragata que fora em sua captura. Lançados ao mar, o professor Aronnax, o fiel Conselho e o exímio arpoador Ned Land foram resgatados e feitos prisioneiros pelo enigmático capitão Nemo, dono, líder e principal habitante do prodigioso submarino Náutilus. Navegando águas remotas dos oceanos e lançando-se em ousadas caminhadas submarinas, esses homens desbravarão a vida por um ângulo inteiramente novo, descobrindo a exuberância da flora e da fauna marinhas e experimentando emoções conflituosas, numa viagem vinte mil léguas sob os mares.


20 MIL LÉGUAS SUBMARINAS é uma das mais famosas obras da literatura francesa, publicada por Jules Verne, o Pai-da-Ficção Científica - no Brasil, também conhecido como Júlio Verne -, em 1870. Aliado ao extraordinário imaginário de Verne, este é mais um dos livros fundamentados em várias pesquisas do escritor, e o primeiro a abordar uma viagem ao mar em sua série Les voyages extraordinaires.

21 dezembro, 2014

5 melhores livros que li em 2014

Homem solitário no campo

Comecei a me dedicar à leitura há 2 anos atrás, aos 13 anos de idade, após, em menos de 3 semanas, terminar de ler toda a coleção Harry Potter, da J. K. Rowling. Após 2 anos cá estou, com um monte de livro, lidos e relidos, aos quais devo agradecer aos seus respectivos autores por me proporcionar a mudança da forma como penso e ajo, e, portanto, de quem hoje sou.

No final de 2013, formulei a costumeira lista de promessas para o ano posterior. Nela se encontra muito do que realmente fiz no nesses últimos 12 meses. Contudo houve algo que não: livros! Sim, livros, objetos feito de várias folhas de papel, organizadas em ordem e contendo um texto! Oh, textos que, quando por si bem selecionados, podem lapidar a sua mente! Pois assim foi, afinal 20 não são 50 e 50 fora o número de livros da promessa!

Mas tudo bem, pois muitos outros desejos relacionados à música, desenho e skate foram cumpridos e, de qualquer forma, os 20 livros que li foram muito bem aproveitados. Dentre eles, alguns mais, outro menos (como haveria de ser). À parte disso, que no ano de 2015 leiam muito mais: eu e o mundo! Aqui deixo a minha lista dos 5 melhores livros que li em 2014:

06 dezembro, 2014

Resenha: Os filhos de Húrin, de J. R. R. Tolkien

OS FILHOS DE HÚRIN

              por J. R. R. Tolkien


ISBN: 9788578271985
Tradução: Ronald Eduard Kyrmse
Ano: 2009
Páginas: 338
Editora: Martins Fontes
Pontuação:
 
Antes da lendária era de o Senhor dos Anéis, um poderoso espírito dominado pelo Senhor do Escuro ameaça a vida dos Filhos de Húrin. Morgoth, o primeiro Senhor do Escuro, habita na vasta fortaleza de Angband, ao norte; e à sombra do temor de Angband e da guerra travada por Morgoth contra os elfos, os destinos de Túrin e de sua irmã Niënor serão tragicamente entrelaçados. 
A vida breve e apaixonada dos dois irmãos é dominada pelo ódio visceral que Morgoth tinha deles, os filhos de Húrin, o homem que ousara desafiá-lo frente a frente. Contra eles, Morgoth envia seu mais temível servo, Glaurung, um poderoso espírito na forma de um enorme dragão de fogo sem asas, numa tentativa de cumprir sua maldição e destruir os filhos de Húrin.


OS FILHOS DE HÚRIN é a mais recente obra de J. R. R. Tolkien, organizado pelo seu filho, Christopher Tolkien, em 2007 . Após muitos anos, essa foi a primeira publicação póstuma a nível de O Senhor dos Anéis, tendo uma narrativa contínua e duradoura.

02 dezembro, 2014

7 melhores distopais literárias


Nos últimos anos, um gênero da literatura parece ter retornado fervorosamente, sendo alvo entre os jovens - leitores ou não - do mundo todo. Pois, através da literatura ou do cinema, a distopia vem sendo a fuga (ou a resposta) da alienação que tantos de nós somos constantemente expostos pela mídia. Assim, após o lançamentos de grandes sucessos como Divergente e Jogos Vorazes, e suas respectivas adaptações cinematográficas, com profunda felicidade, observo a retomada desse gênero.

A maioria das distopias tem alguma conexão com o nosso mundo, mas frequentemente se refere a um futuro imaginado ou a um mundo paralelo no qual a distopia foi engendrada pela ação ou falta de ação humana, por um mau comportamento ou por ignorância.

Dito isto, aqui trago a lista dos 7 melhores livros distópicos: